Journal Uberaba
Menina de nove anos desaparece na porta escola no Uberaba

Uma menina de 9 anos está desaparecida desde a o fim da tarde de hoje, em Curitiba. A criança teria sumido após o jogo do Brasil nas quartas de final da Copa do Mundo.  Ela foi vista pela última vez assistindo o jogo com os colegas na Escola Municipal Michel Khury.  

A mãe, Kariyne Souza, é coletora de material reciclável e todos os dias vai buscar Júlia e sua irmã de oito anos na escola. Mas, hoje (6) encontrou apenas a filha mais nova. Júlia, de acordo com familiares, nunca foi embora sozinha.   

“Fui buscar ela no colégio e ela não estava mais lá. Só a irmã dela. A diretora disse que não viu ela sair. Conversei com as amiguinhas dela, com alguns pais, mas ninguém viu a Júlia sair”, disse Karyne.

(edit) - Informações atualizadas 

A menina foi localizada. A fuga não foi da escola, mas da mãe. Júlia queria ir para casa da avó. Estava com hematomas, foi encontrada por um casal no bairro e levada para UPS da região e encaminhada para agentes do Conselho Tutelar, que respeitaram a decisão da criança em ficar com a avó. 

Moradores da Vila Audi-União ganham o CMEI Corina Ferraz, com 200 vagas

Batizada com o nome da artista plástica Corina Ferreira Ferraz, a nova unidade vai atender 200 crianças da região. A diretora da unidade, Cíntia Coraiola, afirmou que o CMEI traz a esperança de um futuro melhor para a região. “Aqui é um espaço de criar e aprender. E as imagens delicadas da Corina retratam exatamente isso”, observou a diretora.

Familiares e amigos da artista participaram da cerimônia. “Dedicação e humildade retratavam a Corina. Ela ficaria orgulhosa se estivesse aqui hoje, vendo a dedicação de todos”, disse Marly Dias Garcia, amiga da artista, que falou em nome da família.

Na entrada do CMEI, há um painel feito pelo grafiteiro Ferge, releitura de uma das obras de Corina Ferraz. A artista nasceu em Leme (SP), em 1948, morou em Curitiba e morreu em março deste ano. Estudou na Escola de Música e Belas Artes do Paraná, na década de 70. É reconhecida por sua produção de arte naïf e tem trabalhos em museus e galerias do Brasil, Holanda, França, Estados Unidos, Itália, Grécia, Espanha, Argentina e Canadá.

Estrutura

O CMEI Corina Ferraz tem capacidade para atender 200 crianças em quatro berçários, três salas para maternal, uma sala de pré, áreas administrativas, pátio coberto espaço recreativo externo. São 1.010,24m² de área construída em um terreno de 3.150,00m².

As famílias iniciaram há duas semanas o período de adaptação das crianças na creche. Por enquanto, 50 meninos e meninas são atendidos (38 no berçário e os demais no maternal).

“Estou feliz por ter conseguido vaga aqui pertinho de casa, pois agora posso trabalhar”, contou Daniela Costa da Silva, mãe de Miguel, de 1 ano. Em dois meses ela conseguiu a vaga e começou a procurar trabalho, mesma situação vivida por Edna Clemente, mãe de Valentina. “Agora ela está com 2 aninhos e posso procurar emprego de novo. Ela está se adaptando bem, só chora quando eu a deixo de manhã”, disse Edna.