Oswaldo Eustáquio
Berté assume coordenação do Núcleo da Casa Civil do governo do Paraná

O ex-secretário do Meio Ambiente de Cascavel Juarez Berté, que ficou conhecido como guardião do dinheiro público no polêmico caso da Obra do Morumbi, foi nomeado para o cargo de coordenador do núcleo da Casa Civil do governo do estado em Cascavel. O cargo com símbolo DAS 1 já está em vigor, com isso Berté é o novo representante do governo do estado na região de Cascavel. 

 

Carlos Moraes representa a renovação na política em Cascavel

O jornalista Carlos Moraes é a grande surpresa nas eleições 2018 na região oeste, sobretudo em Cascavel. Cascavel acabou de eleger um Silva para prefeito, e está prestes a eleger um Moraes para deputado federal, quebrando os grilhões, os ferrolhos de ferro e as barreiras para um cidadão comum chegar ao poder, representando de fato o povo. 

Conhecido pelo combate a corrupção há mais de 40 anos,  Moraes  representa a mudança que a população busca com a renovação da política. A pré-candidatura a deputado federal foi confirmada na manhã de hoje pelo presidente Estadual do Partido Chico do PV e pela direção local do partido. A candidatura do jornalista parte de um chamamento do povo que está cansado dos mesmos políticos profissionais que se achegam a comunidade apenas em período eleitoral. A televisão deixou Moraes próximo ao povo, que promete fazer a revolução do voto na campanha de 2018.

O jornalista e apresentador Carlos Moraes concedeu entrevista à CBN Cascavel e a rádio Colmeia na manhã desta quinta-feira (12) e disse que os deputados federais que representam a região têm que parar de farrear com o chapéu dos outros, se referindo as emendas parlamentares que os deputados dizem trazer para a cidade, mas segundo Moraes são impostos pagos pelo próprio povo e dinheiro que tem a origem na própria cidade.

O conceituado âncora da rádio CBN Cascavel Valdomiro Cantini perguntou a Moraes se ele contará com o apoio do prefeito Paranhos, tendo em vista a amizade entre o prefeito e o apresentador. Moraes disse que Paranhos já tem compromissos e que esses compromissos precisam ser respeitados. “Eu consigo diferenciar o Paranhos amigo do prefeito”, disse.

A popularidade do jornalista será um diferencial na campanha e vai na contramão de políticos profissionais que já estão desgastados. Uma pesquisa realizada pela Organização GFK Verein revela que a população brasileira não confia em políticos profissionais, apenas 6% dos brasileiros tem confiança em políticos.

 Moraes deve sair com votação expressiva de Cascavel e terá equipes trabalhando em prol de sua campanha em Curitiba e região metropolitana, Litoral do Paraná, Maringá, além de cidades com dobradas com candidatos a deputado estadual pelo Partido Verde, que sabem que se levar o “santinho” de Moraes para suas bases também podem ampliar suas votações.

Deputado de Cascavel pode ser suplente de Beto Richa no Senado

O deputado Federal Nelson Padovani, com base eleitoral na região oeste do Paraná pode desistir da campanha à Câmara Federal. Padovani pode tentar galgar uma posição mais alta. Fontes do Agora Paraná revelaram que o nome do deputado Padovani seria um dos mais cogitados para ser o primeiro suplente na chapa de Senador do ex-governador Beto Richa.

Se o convite for aceito, o ex-governador poderá ampliar sua base eleitoral na região oeste, onde Padovani tem um colégio eleitoral fortíssimo. 

Encontro Regional do Partido Verde indica Carlos Moraes para Deputado Estadual

O presidente estadual do Partido Verde no Paraná, Chico do PV anunciou neste sábado (9) os nomes de lideranças da região oeste do estado que vão disputar as eleições em 2018. O jornalista Carlos Moraes, apresentador do Programa Bloco 3 da CATVE foi anunciado como pré-candidato a deputado estadual. É a segunda vez que Moraes disputa uma cadeira no poder legislativo paranaense. Em 2001, o apresentador fez 18.160 votos, sendo que mais de 10 mil destes votos, na cidade de Cascavel. 

Para as eleições de 2018, Moraes conta também com uma forte base eleitoral em Curitiba e Região Metropolitana, Paranaguá, Maringá, sua cidade Natal, Foz do Iguaçu e claro, Cascavel e região. Além de Moraes, foram lançados como pré-candidatos Ailton Lima, Coordenador do Território Cidadão da Prefeitura de Cascavel, Rosana Nazari, professora da Unioeste e Ambientalista Jorjão para disputar uma vaga na Câmara Federal, além dos pré-candiato para estadual Sindicalista Jair Pereira. O vereador Olavo e o Secretário de Governo de Cascavel Alcineu Gruber também prestigiaram o evento. 

Marquinhos Roque pode ter bens bloqueados por Nepotismo

As noites estão cada vez mais geladas para o Presidente da Câmara dos Vereadores de Paranaguá, Marquinhos Roque (PODEMOS). Além, do risco iminente de perder o mandado de vereador e consequentemente a presidência da Casa de Leis em Paranaguá, agora ele pode também ter os bens bloqueados.

O bloqueio de bens pode ocorrer nos próximos dias, caso Marquinhos Roque não pague a dívida com a justiça sobre o acordo que ele fez com a justiça quando foi denunciado pelo Ministério Público por nepotismo. Na época, Marquinhos Roque tinha vários familiares nomeados de forma irregular e assinou um Termo de Ajustamente de Conduta (TAC) com o Ministério Público se comprometendo a demitir os familiares. Em seu despacho do dia 29 de maio deste ano, o juiz da Vara da Fazenda Pública de Paranaguá, Rafael Kramer  Braga pediu para Marquinhos Roque fosse citado pelo oficial de justiça no prazo de três dias para pagar a dívida, sob pena de penhora de bens. E caso, Marquinhos continue inadimplente, o bloqueio ocorreria em 15 dias, de acordo com o artigo 915 do CPC.

Além de não pagar a dívida, Marquinhos descumpriu o acordo do TAC e deixou Kassiana Sâmela Roque nomeada e por isso pode ser condenado também por nepotismo. O processo está concluso para  julgamento no gabinete do Juiz Rafael Kramer Braga. 

Ministério Público investiga fraude no setor de licitações em Lindoeste

A Promotoria de Defesa do Patrimônio Público do Ministério Público do Paraná abriu investigação para apurar se houve fraude no setor de licitações da prefeitura de Lindoeste, região oeste do Paraná.

O órgão descobriu que a Secretaria Municipal de Administração, Comissão Permanente de Licitação e Departamento de Compras do Município de Lindoeste contratou de forma direta a empresa LM Assessoria Administrativa para prestar serviços de apoio administrativo ao setor. O MP descobriu que o titular desta empresa possui relação de parentesco com a servidora pública Pollyana Tibes, o que fere diretamente o artigo 11 da Lei de Improbidade Administrativa.

INVERNO CHEGOU COM NOITES MAIS GELADAS PARA FAMÍLIA ROQUE.

O inverno deste ano não está dando trégua para os irmãos Marquinhos e Marcelo Roque. Noites muito geladas estão previstas para os próximos dias. Enquanto Marquinhos está na iminência de perder o mandato por infidelidade partidária, e até mesmo uma condenação por nepotismo, seu irmão Marcelo Roque está tremendo de frio com o julgamento do RE Recurso Extraordinário marcado para o dia 14 de Junho no Supremo Tribunal Federal.
Depois de dois adiamentos causados pela prisão de Lula, a Ministra Carmen Lucia colocou na pauta do dia 14 próximo a votação do RE sobre a prescritibilidade de processos por improbidade administrativa. A dúvida que será dirimida pela corte é se os políticos corruptos que roubaram o dinheiro público tem que devolver o fruto do roubo ou se há prescrição deste crime. O artigo 37 da Constituição diz que é imprescritível.  A Advocacia Geral da União também ingressou no processo como parte interessada para fazer a defesa da imprescritibilidade, já que se os corruptos fossem perdoados, trará um prejuízo de R$ 300 bilhões ao erário. 

Entenda o caso
Para entender o caso, retornemos a agosto de 2.016. Estava na pauta de julgamento no Tribunal de Justiça do Paraná e já com voto do relator, desembargador Luciano Carrasco o processo sobre improbidade administrativa de Marcelo Roque. Três dias antes do julgamento, uma decisão do STF suspendeu todos os julgamentos de segundo grau, até que o Supremo decidisse sobre o processo do RE. Seja qual for o resultado, com esse julgamento abre-se a pauta para a continuidade dos julgamentos em segunda instância, o que é o caso de Marcelo Roque e o processo que ele foi condenado em primeira instância por enriquecimento ilícito.
Se for condenado em segunda instância, como prevê a jurisprudência, Marcelo Roque perde os direitos políticos por até nove anos.
 

Sem Arabori, Valter deverá se julgar impedido

Não poderá nem mesmo ser candidato nas próximas eleiçoes. E agora Hélio Arabori não é mais juiz, acabou a carreira preso por fazer parte de uma quadrilha que lesou mais de seis mil pescadores.  O então prefeito Mário Roque foi candidato em 2012 também sob judice, com cinco liminares frágeis concedidas por Arabori antes  de ser preso. Os temos mudaram.

 Com isso, Walter, deverá se julgar impedido pelas últimas postagens nas redes sociais com declaração fraternal à família Roque.

MP deve dar parecer sobre infidelidade de Marquinhos Roque nos próximos dias

Nos próximos dias o Ministério Público deverá se pronunciar sobre o processo de infidelidade partidária de Marquinhos Roque. Ao que tudo indica, as tintas serão carregadas. A ferro frio.

Deputado Giacobo diz que vai mostrar notas frias de Kaefer e o manda tomar naquele lugar

O clima esquentou entre os deputados cascavelenses Kaefer e Giacobo. Na note da últma terça-feira Giacobo mandou Kaefer tomar no cú. Com o devido, respeitos aos leitores, mas essa foi a frase. "Vai tomar no cú. Eu vou te pegar vagabundo. Eu vou mostrar suas notas frias", disse Giacobo. A Cena foi flagrada pela reportagem do jorngal O globo. 

Giacobo estava revoltado com o fato de o jornal "O Paraná", de propriedade da mulher de Kaefer, ter repercutido uma reportagem de "O Estado de S. Paulo" que o citava.

O caso tratava da venda de uma propriedade do também deputado Nelson Meurer (PP-PR) por valor abaixo do preço de mercado. Na transação de Meurer, a suspeita da Procuradoria Geral da República é que ele tenha tentado driblar o bloqueio de bens imposto pela Justiça.

Advogado líder dos caminhoneiros foi filiado ao PT e vai disputar vaga para deputado federal

O advogado André Janones, um dos líderes da manifestação dos caminhoneiros, foi filiado ao Partido dos Trabalhadores entre os anos de 2012 e 2015, de acordo com dados oficiais do Tribunal Superior Eleitoral. Janones deixou o PT para ingressar no PSC e foi candidato a prefeito de Ituituaba-MG em uma aliança partidária com o PT e PC do B.

O advogado, que tem aparecido nos vídeos com o porta voz da manifestação dos caminhoneiros, o motorista conhecido como Chorão, deve disputar uma vaga na Câmara Federal nas eleições de outubro. Pelas redes sociais ele disse que “Se eu virar Deputado o pau vai comer é no Congresso! Tá na hora de quebrar o sistema”, disse Janones.  Ele disse ainda nas redes sociais que “ a grande “acusação” que meus adversários terão contra mim durante as eleições é que eu tenho dívidas! Só sei de uma coisa: se eu ganhar o voto somente daqueles que devem alguma coisa na crise atual, serei o deputado mais votado da história do Brasil”, completa. Essas publicações foram feitas no dia 25 de abril deste ano.

 

O advogado que abriu um canal direto que ele mesmo intitula como oficial da manifestação dos caminhoneiros já conseguiu mais de 500 mil seguidores em sua página pessoal.

Outro Lado

Na madrugada desta segunda-feira (28) Janones publicou em sua rede social que não é filiado ao PT, mas omitiu a informação de que foi filiado entre 2012 e 2015 e em fez aliança com o PT e PC do B nas eleições em 2016 que perdeu em Minas Gerais. A reportagem não conseguiu contato com André Janones. 

 

Francischini lidera o segundo voto para o Senado em Curitiba

O deputado federal Fernando Francischini lidera o segundo voto para o Senado em Curitiba. De acordo com a pesquisa registrada do Instituto Radar, Francischini tem 9,1% das intenções de voto contra 8,2% do senador Roberto Requião e 6,7% do ex-governador Beto Richa no segundo voto para o senado. Este ano, o eleitor tem direito a votar em dois candidatos para o senado.

Já no primeiro voto, Francischini tem na capital 9,6% contra 12% de Richa e 12,5% de Roberto Requião. Na região metropolitana, Richa tem 15%,2% contra 10,9% de Francischini e 10,9% de Roberto Requiião. Ou seja, em Curitiba e região metropolitana o primeiro voto tem um empate técnico triplo com Beto Richa com 13,9%, Requião com 11,7% e Francischini com 10,2%. Considerando a margem de erro da pesquisa de 2,9% os três estão tecnicamente empatados. 

Em Curitiba, Richa, Francischini e Requião estão tecnicamente empatados no primeiro voto ao Senado

A pesquisa revela o crescimento exponencial de Franscichini, já que lidera o segundo voto e está tecnicamente empatado no primeiro voto com Richa que acabou de deixar o governo do estado e foi prefeito de Curitiba por duas vezes e com Roberto Requião que também foi prefeito e governador do estado do Paraná por dois mandatos. 

O crescimento de Francischini pode ser atribuído ao efeito Bolsonaro, que consolidou 28% nas pesquisas para presidente no estado do Paraná. Caso, ele consiga buscar os votos de Bolsonaro no Paraná e fazer seu material chegar forte nas igrejas evangélicas do estado, que tem opinião política alinhada com Francischini, o delegado da polícia Federal pode surpreender e até ser o senador mais votado, tendo em vista que o cenário político lhe é favorável e seus concorrentes, Beto e Requião, estão se degladiando em frente a opinião pública. 

O resultado geral da pesquisa Radar, levando em conta todo o estado do Paraná, Francischini aparece em terceiro lugar com 16% das intenções de voto, atrás de Requião com 25% e Richa com 22%.