Oswaldo Eustáquio
Obra Milionária com recursos do BID apresenta dano ao erário e indícios de fraude em Cascavel
A obra milionária para construção de um parque linear no bairro do Morumbi, Cascavel, oeste do Paraná, com recursos internacionais do BID, iniciada em março deste ano, apresenta grave dano ao erário e fortes indícios de desvio de dinheiro público. A empresa Contersolo, de Mandaguaçu, responsável pela obra, já recebeu R$ 4,7 milhões, quase um terço dos R$ 16,9 milhões previstos para obra.  
Julgamento de Ribas Carli será em fevereiro
O juiz da segunda vara do Júri de Curitiba, Daniel Surdi de Avelar, designou o julgameto do ex-deputado Fernando Ribas Carli  para os dias 27 e 28 de fevereiro, com início as 13 horas do dia 27. A informação foi confirmada pelo advogado Elias Mattar Assada no fim da tarde desta quarta-feira pelas redes sociais. 
Litoral teve 12º assassinato em quatro dias
Foi registrado o 12º assassinato no litoral do Paraná de sábado as primeiras horas desta quarta-feira (22). Apenas em Matinhos foram oito mortes violentas.  A mais recente foi hoje. Carla do Nascimento, de 32 anos, foi executada na madrugada desta quarta-feira (22) dentro de sua residência com seis tiros. Carla tinha uma loja de roupas no bairro Sertãozinho.  No fim de semana houve uma chacina na cidade. Quatro pessoas foram mortas em um casebre.
Ex-vereador de Pinhais é considerado foragido da justiça
O ex-vereador de Pinhais Leonildo Sandri é considerado foragido da justiça. Na manhã desta segunda-feira (20) o Grupo Especial de Atuação no Combate ao Crime Organizado (Gaeco)cumpriu mandados de busca e apreensão e um mandado de prisão de um aliado de Leonildo, acusado de cometer um crime a mando do ex-vereador. Leonildo não foi encontrado pelo Gaeco e foi considerado como foragido.
MP pede prisão de ex-vereador Leonildo Sandri por exigir parte de salários de funcionários
O ex-vereador de Pinhais, Leonildo Sandri, conhecido como Gordo, está sendo procurado pelo Núcleo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), braço policial do Ministério Público do Paraná. Os agentes do Gaeco tem um mandado de prisão temporária contra o ex-vereador, que está foragido. Além do mandado de prisão, também foi cumprido mandados de busca e apreensão na casa e nas empresas de Leonildo.