Oswaldo Eustáquio
Marquinhos Roque pode ter bens bloqueados por Nepotismo

As noites estão cada vez mais geladas para o Presidente da Câmara dos Vereadores de Paranaguá, Marquinhos Roque (PODEMOS). Além, do risco iminente de perder o mandado de vereador e consequentemente a presidência da Casa de Leis em Paranaguá, agora ele pode também ter os bens bloqueados.

O bloqueio de bens pode ocorrer nos próximos dias, caso Marquinhos Roque não pague a dívida com a justiça sobre o acordo que ele fez com a justiça quando foi denunciado pelo Ministério Público por nepotismo. Na época, Marquinhos Roque tinha vários familiares nomeados de forma irregular e assinou um Termo de Ajustamente de Conduta (TAC) com o Ministério Público se comprometendo a demitir os familiares. Em seu despacho do dia 29 de maio deste ano, o juiz da Vara da Fazenda Pública de Paranaguá, Rafael Kramer  Braga pediu para Marquinhos Roque fosse citado pelo oficial de justiça no prazo de três dias para pagar a dívida, sob pena de penhora de bens. E caso, Marquinhos continue inadimplente, o bloqueio ocorreria em 15 dias, de acordo com o artigo 915 do CPC.

Além de não pagar a dívida, Marquinhos descumpriu o acordo do TAC e deixou Kassiana Sâmela Roque nomeada e por isso pode ser condenado também por nepotismo. O processo está concluso para  julgamento no gabinete do Juiz Rafael Kramer Braga.