Geral

Antes abandonada, obra do Viaduto Pompeia agora toma forma

Prefeito Rafel Greca, vistoria as obras do Viaduto Pompéia, e da rua Francisco Xavier de Oliveira, no Tatuquara (Foto: Lucilia Guimarães/SMCS)

O Viaduto Pompeia, no Tatuquara, está com o aterro de uma das alças concluído. O acesso do bairro à pista da BR-116 no sentido Curitiba-Fazenda Rio Grande ganhou forma e, nesta quinta-feira (13/6), a Rua Francisco Xavier de Oliveira recebeu o meio-fio de concreto.

A rua que desemboca no viaduto foi alargada, ficando com nove metros de caixa, com duas pistas para o tráfego e mais uma para o estacionamento. Ela irá compor o binário da Vila Pompeia e também será asfaltada, sinalizada e terá calçadas novas, melhorias na iluminação e paisagismo.

A Francisco Xavier de Oliveira será a saída do Tatuquara para a BR-116. A entrada será pela Rua João Batista Bettega Junior. Entre as duas ruas, outros binários acessórios funcionarão como complemento às alças do viaduto.

Acompanhado do secretário municipal de Obras Públicas, Rodrigo Rodrigues, e pelo vereador Rogério Campos, o prefeito Rafael Greca vistoriou as obras do viaduto.

“Hoje está sendo feito o meio-fio, mas a rua já ganhou obras de drenagem e a nova rede de esgoto. E não só ela. É um conjunto de ruas recebendo o devido cuidado para o bem dos moradores do Tatuquara”, disse Greca.

Além da Francisco Xavier de Oliveira, estão sendo feitas obras em trechos das ruas José Zanoncini e Francisca Ferreira da Luz, no entorno do Colégio Estadual Beatriz Faria Ansay; na ligação da Francisco Xavier de Oliveira com a BR-116, no sentido sul; e na alça de acesso que permitirá o retorno da Francisco Xavier de Oliveira para a Rua Francisco Warcheski, em direção ao bairro.

Obra havia sido abandonada

O Viaduto Pompeia foi entregue em setembro de 2015 pela Autopista Planalto Sul/Arteris - concessionária responsável pela rodovia BR-116, mas não ganhou as alças de acesso necessárias para viabilizar sua utilização.

As estruturas deveriam ter sido construídas pela gestão anterior, mas só a partir de 26 de setembro de 2018 a obra foi iniciada e tem a previsão de ser entregue no próximo mês de setembro. O projeto para recuperar a região foi feito pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC) e as obras estão sendo executadas sob a supervisão da Secretaria Municipal de Obras Públicas.

“Era um viaduto sem alças e nós estamos construindo as alças e o trabalho exaustivo passa também por impedir a ocupação irregular do fundo de vale”, concluiu o prefeito.