Geral

Coro da Camerata Antiqua de Curitiba celebra Padre José Penalva

(Foto: SMCS)

Perseverança é o nome do concerto que o Coro da Camerata Antiqua de Curitiba faz nesta sexta-feira (8/6) e sábado (9/6), na Capela Santa Maria Espaço Cultural, sob a regência de Mara Campos.

A apresentação encerra a programação do VII Festival Penalva e da VI Mostra de Música Paranaense. O evento ocorreu de 3 a 9 de junho em vários espaços da cidade e celebrou o Padre Penalva, mostrando ao público obras de compositores paranaenses, através de um século e meio de música.

A frase de Paulo Freire é a linha condutora nas obras selecionadas para o concerto do Coro: “O mundo não é, o mundo está sendo... amar é um ato de coragem”. Ganha destaque a composição de Antônio Ribeiro (1971) dedicada ao grupo, que será executada em primeira audição, ‘Oração de São Francisco’.

Obras do compositor homenageado também estarão no Programa. De Pe. José Penalva (1924-2002) fazem parte as Duas Despedidas e Missa nº 3, com solos de flauta doce com Ângela Sasse. Completam o concerto obras de Osvaldo Lacerda (1927-2011) com textos de Carlos Drummond ‘Romaria’ e ‘Missa Ferial’ e de Lindembergue Cardoso (1939-1989), Missa Nordestina.

Festival

Essa sétima edição do evento, feita de 3 a 9 de junho, lembrou o compositor e regente José Penalva com programação musical em vários estilos.

Neste ano, o Pe. José Penalva (1924-2002), um dos mais importantes compositores brasileiros da segunda metade do século XX, completaria 93 anos. Além de compositor, foi regente, sacerdote, professor, teólogo, musicólogo e escritor. Como forma de homenagear sua obra e sua memória, foi criado o festival que leva seu nome.

A programação teve shows, concertos, mesas-redondas, missa cantada e uma exposição do acervo do artista, que nos deixou expressivo legado de composições que vão da música de câmara e peças solísticas até obras orquestrais e corais.