Paraná

Estado garante R$ 40 milhões para o transporte público de Curitiba

Medida foi oficializada pelo governador Ratinho Junior. Com o subsídio, a tarifa da capital permanecerá em R$ 4,50. Como contrapartida, serão inauguradas onze faixas exclusivas para ônibus e novas integrações com a Região Metropolitana
O governador Carlos Massa Ratinho Junior destina recursos para subsidiar o transporte coletivo de Curitiba. Participaram da solenidade: prefeito de Curitiba, Rafael Greca de Macedo; secretário de Desenvolvimento Urbano, João Carlos Ortega; presidente da Comec, Gilson dos Santos; entre outros (Foto: Arnaldo Alves / ANPr)

O governador Carlos Massa Ratinho Junior oficializou nesta quinta-feira (9) a transferência de R$ 40 milhões para subsidiar a tarifa do transporte público de Curitiba que, com isso, permanecerá em R$ 4,50 – abaixo da tarifa técnica, que hoje é de R$ 4,79. O repasse também inclui uma série de melhorias na mobilidade urbana da capital e entorno, como 11 novas faixas exclusivas para ônibus e as integrações de atendimento à Vila Tupy, em Araucária, e entre a cidade de Pinhais e o terminal Centenário, em Curitiba.

O governador Ratinho Junior afirmou que a capital paranaense sempre foi uma referência em transporte coletivo e que a Região Metropolitana precisa acompanhar esse ritmo de inovação e qualidade. “Nada mais justo do que o Governo colaborar para essa modernização, mas acima de tudo permitir que a tarifa fique acessível aos usuários. Temos que minimizar o impacto diário que o trabalhador tem para se locomover dentro das cidades”, afirmou.

Ratinho Junior também explicou que o subsídio é uma maneira de garantir equilíbrio no sistema. “Os custos vêm crescendo, custos com pneus, folha de funcionários, manutenção, são custos naturais, além dos novos modelos de mobilidade, o que diminui a procura. Mas esse custo fixo se mantém. Buscamos o equilíbrio para levar mais conforto para a população que usa o transporte público”, completou.

GRANDE CURITIBA

O governador anunciou em fevereiro investimento de R$ 150 milhões em subsídio e obras para o transporte público de Curitiba e Região Metropolitana - R$ 40 milhões na capital e R$ 110 milhões nas demais cidades.

Segundo Gilson Santos, presidente da Comec, esse subsídio reafirma o compromisso do Estado com a integração metropolitana. “Os R$ 40 milhões complementam a receita municipal para manutenção da tarifa no valor único na capital. O recurso também possibilita as novas integrações já anunciadas e novas ampliações com o transporte metropolitano”, explicou.

De acordo com o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, a Grande Curitiba avança dentro de um modelo mais sustentável. “Fizemos um grande esforço para a volta da integração metropolitana. Isso não é possível sem a parceria do Governo. A população não pode, sozinha, pagar o custo desse grande sistema de transporte. Em todo o mundo há subsídio. O Governo se associou conosco para que a tarifa pudesse ficar no mesmo valor”, destacou.

TARIFAS

Os R$ 150 milhões do Governo do Paraná garantirão tarifa social de R$ 4,50 para capital e linhas integradas das cidades vizinhas, e valores menores no transporte metropolitano, dividido em três anéis. A prefeitura de Curitiba colocou mais R$ 50 milhões no pacote.

Para a RMC, a Comec estabeleceu reajuste médio de 3,7% nas tarifas do transporte metropolitano, abaixo da inflação dos últimos 12 meses (6,7%, pelo IPCA). O primeiro anel, formado pelas cidades vizinhas à capital (Almirante Tamandaré, Araucária, Campo Largo, Campo Magro, Colombo, Fazenda Rio Grande, Pinhais e São José dos Pinhais), terá tarifa de R$ 4,50.

No segundo (Balsa Nova, Campina Grande do Sul, Itaperuçu, Piraquara, Quatro Barras e Rio Branco do Sul), as passagens variam de R$ 4,50 a R$ 4,75. No terceiro, que engloba cidades mais distantes de Curitiba, houve congelamento de preço entre R$ 4,90 e R$ 6,50.

PRESENÇAS

Estiveram presentes na cerimônia no Parque Barigui o secretário de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas, João Carlos Ortega; o vice-prefeito de Curitiba, Eduardo Pimentel; o presidente da URBS, Ogeny Pedro Maia; o presidente do Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana, Maurício Gulin; o deputado estadual Alexandre Amaro; além de vereadores de Curitiba.

Implementação de faixas exclusivas já está em andamento

A implementação das novas faixas exclusivas para ônibus já está em andamento. Seis trechos já foram definidos e os demais estão sendo estudados pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (Comec) e a Urbs (empresa que faz a gestão dos transportes da capital).

As faixas já definidas serão na rua João Negrão, entre a André de Barros e a Almirante Gonçalves; rua Emiliano Perneta, entre a Dr. Muricy e a Visconde de Nacar; rua Marechal Deodoro, entre a Ubaldino do Amaral e a Praça das Nações; rua Imaculada Conceição, entre a estação tubo PUC e a Linha Verde; e a rua Amintas de Barros, entre a General Carneiro e a Ubaldino do Amaral. Elas permitem aumentar a eficiência do sistema e diminuir o tempo de deslocamento dos usuários.

A integração com a Vila Tupy recomeça a operar no próximo dia 20 e a tarifa será a mesma do transporte municipal, de R$ 4,50. A linha metropolitana que percorre sete quilômetros havia sido desativada em 2017 e agora atenderá moradores da região da Caximba, via terminal do Pinheirinho. Já a integração entre Pinhais e o terminal Centenário, em Curitiba, passa a operar no dia 27.

Comec inaugura linhas metropolitanas especiais

A Comec colocou em operação neste ano a linha Tubo Ferrari/Hospital do Rocio, que permite a ligação ao hospital, em Campo Largo, e a extensão da linha Quatro Barras/Santa Cândida, para atender o Centro Médico Hospitalar Angelina Caron, em Campina Grande do Sul. Esses reforços atendem pacientes que precisam se deslocar para centros especializados com mais agilidade.

Antes da nova linha do Rocio, era necessário descer na estação tubo Ferrari e seguir a pé, percorrendo uma distância de aproximadamente 2,1 quilômetros até o hospital. Já a extensão para o Angelina Caron permite ao usuário pagar apenas uma tarifa, partindo do terminal do Santa Cândida, em Curitiba, passando pelo terminal de Quatro Barras e na sequência chegando até o hospital.

A Comec e o Governo Estadual também garantiram neste ano maior prazo de validade aos cartões de ônibus da Rede Integrada de Transporte (RIT) com isenção para pessoas com deficiência, o que beneficia diretamente mais de 13.600 pessoas de 19 municípios da RMC.
 

Prefeitura entrega 40 novos ônibus

A prefeitura de Curitiba também anunciou nesta quinta-feira a entrega de 40 novos ônibus. A renovação da frota já soma 248 novos veículos, com expectativa de 450 até o final de 2020, o que representa cerca de 36% da frota da capital. Os ônibus entregues atenderão as linhas Interbairros II, III e IV, Trabalhador, Circular Sul, Cabral-Portão, Boqueirão e Alto Boqueirão.