Política

Glenn Greenwald pode ser preso por divulgação de dados roubados de Moro e da Lava Jato

Greenwald é jornalista marido do deputado do PSOL que assumiu o mandato após renúncia de Jean Wyllys. Ele violou os artigos 153 e 154 do código penal brasileiro

O único crime no caso do vazamento das conversas entre Moro e Dallagnol é do jornalista Glenn Greenwald e dos hackers. Dessa forma, o único criminoso identificado é Greenwald, marido do deputado David Miranda, do PSOL, que assumiu o mandato após a renúncia de Jean Wyllys. A divulgação de informações roubadas do atual Ministro da Justiça e membros da Ministério Público Federal, sem dúvida, é um crime sem precedentes. E agrava-se por se apropriar do jornalismo, um dos pilares da democracia, para tentar desestabilizar a maior operação de combate a Corrupção da história do Brasil, a Lava jato.

O artigo 154 do código penal diz que é crime passível de prisão a invasão de computadores ou dispositivos celulares e que aumenta-se a pena de um a dois terços se houver divulgação, comercialização ou transmissão a terceiro, a qualquer título, dos dados ou informações obtidos.    Ou seja, de acordo com o código penal brasileiro, Greenwald deveria ser preso de acordo com a simples letra da Lei, que não pode ser ignorada.  A divulgação também violou o artigo 153 do código penal brasileiro, que é ainda mais específico: "Divulgar Alguém, sem justa causa, conteúdo de documetno particular ou de correspondência confidencial, de que é destinatário ou detendor, e cuja divulgação possa produzir dano a outrem. Somente se procede, mediante representação. 

Ora, imagine se Hackers começam a invadir celulares das altas autoridades brasileiras e começam a divulgar essas informações que envolvem a segurança nacional para o mundo. O Brasil não pode se curvar a esse tipo de chantagem.

Mas o jornalista não tem o direito do sigilo da fonte? Claro e Greenwald pode ficar velhinho sem contar para ninguém quem passou as informações, mas não pode deixar de ser punido pelo crime que ele cometeu. O sigilo da fonte não pode ser usado como muleta para um crime.

O crime silencioso e ignorado pela imprensa brasileira de Glenn Greenwald fortalece Moro e Lava Jato, pois mesmo expondo as conversas, não há nada que não aponte para a única verdade de que o governo do PT lesou o Brasil por mais de uma década. Não podemos ignorar que a sentença de condenação de Lula passou por três instâncias diferentes, sendo comemorada por petistas a condenação no STJ, mas com redução de pena.