Paraná

Governo do Paraná protocola projetos para mais 11 mil casas rurais

Coordenadores e chefes dos 12 escritórios regionais e da sede da Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) protocolaram na Caixa Econômica Federal projetos para a construção de 11.034 novas moradias rurais em 327 municípios do Estado. A articulação foi feita após a liberação de uma nova cota de recursos do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR) pelo governo federal. 

Aumentar ainda mais a oferta de moradias para famílias paranaenses é uma prioridade do Governo Estadual. O governador Beto Richa tratado da questão junto ao Ministério da Cidade. No último dia 15 de março, ele levou o pleito de mais recursos para a habitação popular do Paraná diretamente ao ministro Bruno Araújo. 

Desde 2011, os projetos habitacionais ligados ao PNHR beneficiaram aproximadamente 13 mil famílias paranaenses. Além de agricultores familiares, as ações atendem a demanda de trabalhadores rurais, indígenas, quilombolas e pescadores artesanais. 

“Grande parte das riquezas produzidas no Paraná é fruto do árduo trabalho dos nossos agricultores. Por isso, os investimentos feitos pelo governo estadual na melhoria das condições de vida destes trabalhadores é também um estímulo ao desenvolvimento econômico do Estado", diz o presidente da Cohapar, Abelardo Lupion.

PROGRAMA – Publicada pelo Ministério das Cidades em 22 de março deste ano, a portaria 268 prevê a liberação de recursos para a construção de 35 mil imóveis rurais em todo o Brasil. Para terem acesso a uma parcela das unidades, os municípios deveriam apresentar, com o apoio do Governo Estadual, a documentação exigida dentro dos critérios estabelecidos pelo PNHR até 30 de abril.

SUBSÍDIOS - Pela regulamentação atualizada do programa, famílias com renda anual de até R$ 17 mil que possuam apenas uma propriedade rural receberão subsídios de R$ 34.200 para a construção de novas moradias. Cada família arca apenas com 4% do valor do imóvel, que deve ser quitado em quatro parcelas anuais de R$ 342. 

As unidades planejadas pela Cohapar podem variar de 43 a 47 metros quadrados, de acordo com os custos de obra em cada região do Estado. Cada casa possui dois quartos, sala, cozinha, banheiro, área de serviço e varanda, com projeto arquitetônico adaptado às condições do meio rural. 

ESTRATÉGIA - O presidente da Cohapar, Abelardo Lupion, explica que a estratégia adotada pela empresa envolve a apresentação de projetos excedentes para captação de recursos remanescentes destinados a outros estados que não consigam se adequar ao programa.

“Estamos dando total suporte aos municípios para que o maior volume possível de moradias seja destinado ao Paraná”, afirma Lupion. 

A coleta e organização da documentação necessária foram feitas com a participação das equipes regionais da Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento e a Emater. Os órgãos são parceiros ativos do programa desde o início através do cadastramento, seleção e acompanhamento social das famílias beneficiadas pela iniciativa. 

RECONHECIMENTO – O modelo de gestão habitacional do Governo do Paraná tornou-se destaque em nível nacional com a obtenção do Selo de Mérito dado pela Associação Brasileira de Cohabs e Agentes Públicos de Habitação (ABC). Para Lupion, o reconhecimento resulta da prioridade com que o setor é tratado pela atual gestão estadual.