Paraná

Governo prorroga editais do programa Universidade Sem Fronteiras

Editais terão validade até o dia 30 de junho. São vinculados ao programa projetos de apoio ao empreendedorismo, de atendimento à mulher, de atendimento à Infância e Juventude e apoio à reinserção social de ex-detentos
Na foto, atendimento na Universidade Estadual de Maringá (UEM) (Foto: Divulgação UEM)

Os projetos vinculados ao Programa Universidade Sem Fronteiras (USF), desenvolvido pelas universidades estaduais do Paraná, foram prorrogados, informou a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior nesta quinta-feira (14). Os editais terão validade até o dia 30 de junho.

O USF desenvolve ações de extensão, pesquisa e capacitação tecnológica, voltadas para a melhoria da qualidade de vida da população paranaense. São vinculados à USF projetos Bom Negócio Paraná, Núcleo Maria da Penha (Numape), Núcleo de Estudos e Defesa de Direitos da Infância e da Juventude (Neddij) e Patronato (de atendimento a egressos do sistema penal).

Segundo o diretor-geral da Secretaria, Luiz Cezar Kawano, a medida também visa auxiliar no planejamento da nova gestão do Governo do Estado. “Ainda não houve tempo suficiente para que o Governo pudesse realizar uma avaliação a respeito do programa Universidade Sem Fronteira. Com a prorrogação, será possível planejar novas ações, avaliar a possibilidade de lançar editais e contratar novos projetos”, disse Kawano.

Ele lembra que o programa fortalece o sistema produtivo do Paraná, por meio de projetos em cidades com baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), e também em áreas caracterizadas como bolsões de pobreza nas periferias das cidades paranaenses.

CONFIANÇA

Segundo a coordenadora do USF Sandra Cristina Ferreira, os projetos conseguem envolver a comunidade, o governo e as universidades estaduais em prol da melhoria na qualidade de vida. “A sociedade criou uma relação de confiança nos projetos desenvolvidos. Podemos notar isso nos relatos da população atendida e na relação de cooperação entre o governo e as universidades”.

ATENDIMENTO

No período de janeiro a setembro de 2018, cerca de 700 mil pessoas foram atendidas pelos diferentes projetos. O programa atende 361 cidades do Paraná, número que representa 90% do estado coberto pela política pública.

Em quatro anos, o USF quase triplicou esse número, em 2015, por exemplo, foram atendidas 139, um aumento de 325% no número de pessoas beneficiadas.

Os projetos desenvolvidos pelo USF são distribuídos em cinco áreas estratégicas: educação, promoção à saúde, agricultura familiar e agroecologia, inovação e diversidade cultural, inclusão e direitos sociais.

BOM NEGÓCIO PARANÁ

O objetivo do programa é capacitar, de forma gratuita, empreendedores em áreas do conhecimento administrativo, fomentar o empreendedorismo e a inovação, aumentar a sustentabilidade das empresas, e promover o desenvolvimento da tripla hélice (empresas, instituições de ensino e setor público). O público-alvo são micros e pequenos empresários, além de futuros empreendedores e alunos interessados em agregar conhecimentos na área de gestão de empresas.

INFÂNCIA E JUVENTUDE

 O Neddij presta ajuda jurídica e psicológica, trabalhando em conjunto com órgãos como o Conselho Tutelar, Ministério Público, Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas). As principais atividades são ações de guarda, regulamentação de visitas, adoção, destituição do poder familiar, entre outras atividades jurídicas. Também presta assessoria psicológica e realiza eventos para conscientizar sobre os direitos da infância e juventude.

MARIA DA PENHA

O Numape presta atendimento jurídico, psicológico, psicopedagógico e social às mulheres. As equipes fazem, também, um trabalho socioeducativo, com campanhas e palestras, além da sensibilização do agressor. Os Núcleos trabalham em rede e estão diretamente ligados às delegacias da mulher, às secretarias municipais da mulher, aos Centros de Referência de Assistência Social (Cras) e Centro de Atenção Psicossocial (Caps) para desenvolver o trabalho.

PATRONATO

O programa proporciona ao egresso do sistema prisional atendimento individual, com orientações para aquisição de documentos pessoais, assistência jurídica e oportuniza a formação profissional por meio de encaminhamentos para cursos e para o mercado de trabalho. Como forma de possibilitar sua reinserção social, o programa incentiva, ainda, o retorno à escolaridade no ensino fundamental, médio, superior e profissionalizante.