Geral

Idosos em situação de violência contam com serviços de proteção

 

Pessoas idosas que têm direitos violados encontram proteção em serviços da Prefeitura de Curitiba. Sob responsabilidade da Fundação de Ação Social (FAS), unidades cuidam do fortalecimento dos vínculos familiares, do acompanhamento dos casos mais graves com atendimento especializado e até do acolhimento.

Em atenção ao Dia Mundial de Conscientização da Violência Contra a Pessoa Idosa, nesta sexta-feira, 15 de junho, a Prefeitura alerta ainda para situações de violência a que muitos acabam submetidos, como negligência, agressão física, sexual, psicológica, financeira e mesmo a violência autoprovocada.

Segundo dados do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal de Saúde, em 2018, foram registradas 426 notificações de violência contra o idoso em Curitiba. Comparado ao ano anterior, o número caiu (foram 442), mas o perfil dos casos continua preocupando. Em 2017, 70% das agressões foram cometidas por pessoas de dentro da família; e em 47% os prováveis agressores foram os próprios filhos.

Prevenção

Quando se leva em consideração a projeção de que até 2022 o número de idosos vai ultrapassar o de crianças e adolescentes em Curitiba, o trabalho preventivo torna-se ainda mais importante.

Para proteger a pessoa idosa contra violações de direitos, a FAS mantém uma estrutura de atendimento com 2.536 idosos em 238 grupos de convivência e de atividades.

Os serviços de convivência e fortalecimento de vínculos são oferecidos nos 39 Centros de Referência da Assistência Social (Cras) espalhados pela cidade. Lá as pessoas idosas participam de atividades artesanais e socioeducativas que abordam vários temas, como direitos humanos, memória, envelhecimento ativo e saudável.

Já nos Centros de Atividades para Pessoas Idosas (Catis) são ofertadas aulas de ioga, dança de salão, canto e seresta, dança circular, pintura em tela, entre outras.

Além disso, pelo Serviço de Proteção Social Básica no Domicílio para Pessoas com Deficiência e Idosas, equipes dos Cras fazem o acompanhamento de idosos diretamente em casa.

Acolhimento

Para os casos em que a violência já foi cometida, os idosos podem contar com o serviço de proteção ofertado nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas), que, até fevereiro, registraram o acompanhamento a 583 idosos com direitos violados.

A FAS mantém ainda parceria com quatro organizações da sociedade civil que prestam serviço de acolhimento institucional para pessoas idosas em situação de violência. O Asilo São Vicente, a Casa do Vovô, o Instituto Paranaense de Cegos e o Recanto Tarumã disponibilizam 267 vagas. Atualmente estão acolhidos 256 idosos.

Casos de violência contra o idoso em Curitiba podem ser informados pelo telefone 156. Mais informações no site www.fas.curitiba.pr.gov.br.