Quatro Barras

Missa da Paz reúne mais de 500 pessoas no cume do Morro Samambaia

Celebração reuniu centenas de pessoas no cume do morro

 

Padre fala sobre o amor, a paz e a caridade, e reforça reflexão de que todos somos irmãos, independente de raça, credo ou religião

As belas palavras do padre Clayton Munhoz, da Paróquia São Sebastião, e a visão verde do alto do Morro Samambaia, no Parque Estadual da Serra da Baitaca, explicam porquê há mais de 60 anos Quatro Barras celebra a Missa da Paz no Dia do Trabalho e mantém viva esta tradição.

Na edição do evento que reuniu mais de 500 participantes nesta segunda-feira (1º), padre Clayton falou sobre a paz, o amor e a caridade, e enfatizou que é preciso ter também unidade. "Como pode haver discórdias e guerras entre os homens quando eles compartilham a mesma terra? Somos todos irmãos independente de credo, raça ou religião", disse o padre.

Uma prova disto esteve no próprio evento, onde desbravadores da Igreja Adventista do Sétimo Dia foram voluntários, ajudando os participantes a subir em pontos íngremes da trilha - um trajeto que leva em torno de uma hora.

Parceria foi uma das palavras de ordem do evento. Ao todo, mais de 80 pessoas estiveram envolvidas na organização, entre equipes da Prefeitura de Quatro Barras, através das secretarias de Meio Ambiente, Agricultura e Turismo, Infraestrutura, Saúde e Ordem Pública; Paróquia São Sebastião; Instituto Ambiental do Paraná (IAP); Corpo de Bombeiros; Guarda Municipal; Polícia Militar; Polícia Ambiental; Bope; Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA); Federação Paranaense de Montanhismo (Fepam); Defesa Civil e Grupo de Desbravadores, que primaram pela logística e segurança do evento.

O prefeito Angelo Andreatta (Lara) também participou da celebração e destacou a importância do evento para a memória e a cultura de Quatro Barras. "É importante relembrar que no início as famílias pioneiras da cidade subiam ao morro para orar pelo fim da Segunda Guerra Mundial e pela vida dos pracinhas que lá estavam. Hoje, além de resgatar este período, também oramos pelo país, pela retomada das oportunidades de trabalho e pela paz em todo o mundo", disse o prefeito.

IAP e Secretaria de Meio Ambiente avaliaram o evento de forma positiva. O bom tempo e o entrosamento entre as equipes resultaram em uma celebração harmônica que respeitou ao mesmo tempo a diversidade ambiental do parque e a tradição da missa.

O padre encerrou a celebração afirmando que o cume do morro é uma basílica natural e comparou sua vista à beleza da capela Sistina. Nascido em Buenos Aires, o morador de Curitiba, Matias Crudo, de 31 anos, também se disse encantado pelo lugar. "É muito mobilizador, um lugar muito puro, sem paredes, onde nos sentimos mais próximos da espiritualidade", contou. Matias veio pela segunda vez à convite do colega de trabalho Alessandro Marques, que mora em Quatro Barras, e já planeja sua próxima vinda no ano que vem.