Geral

Moradores do Pinheirinho elogiam a estrutura do novo Armazém da Família

(Foto: Lucilia Guimarães)

Além dos preços 30% mais baratos em comparação ao comércio da região, a dona de casa Dirce Maidel, 30 anos, afirma que tem vários outros motivos para fazer compras no novo Armazém da Família Maria Angélica/Vila Gramados, no Pinheirinho. “Está muito mais agradável repor a despensa lá de casa. Os corredores do novo armazém são mais largos, a gente tem mais espaço para andar e tudo está bem iluminado”, compara Dirce, que antes fazia compras no antigo armazém da Prefeitura, localizado a 500 metros do atual endereço.

Inaugurado pelo prefeito Rafael Greca no dia 8 de agosto, o Armazém da Família Maria Angélica/Vila Gramados ocupa uma área construída de 268 metros quadrados, bem mais que os 140 metros quadrados da antiga unidade desativada. “O novo armazém ocupa as instalações do antigo Liceu de Ofícios Vila Gramados, que estava abandonado, foi revitalizado e deixou de servir de local para acúmulo de entulho e concentração de usuários de drogas”, lembra o secretário municipal de Agricultura e Abastecimento, Luiz Gusi. O local atende, principalmente, as 38 mil famílias da região cadastradas no programa.

O pintor industrial Lucas Luiz Souza da Silva, 25 anos, está inscrito há um ano nos Armazéns de Família e parabeniza a Prefeitura pela transferência para o atual endereço, na Rua Mani Zir Bourges, 40. “O antigo armazém era muito escuro e a gente ficava meio apertado. No sábado, por exemplo, nem dava para vir. Aqui, agora, dá gosto de comprar, pois tudo é novo e fácil de encontrar”, justifica ele.

A operadora de caixa Jaime Lopes, 24 anos, avalia que a visibilidade e o acesso aos gêneros alimentícios e itens de higiene e limpeza estão muito melhores no novo Armazém da Família Maria Angélica/Vila Gramados. “Tem mais luz natural e fica melhor de a gente ver tudo. Na hora de pegar os mantimentos, ninguém fica se batendo”, garante ela.

Horta

Junto ao Armazém da Família Maria Angélica/Vila Gramados também foi instalada uma horta comunitária, que está sendo cultivadas por moradores do Pinheirinho. Desempregado há mais de um ano, Marciano da Silva Bezerra, 56 anos, começou a cultivar verduras logo depois da inauguração da unidade da Prefeitura e, na semana passada, fez a primeira colheita.

“A gente está conseguindo economizar e melhorar a nossa alimentação plantando aqui cebola, couve, feijão, alface, acelga, coentro e rúcula”, conta Marciano, que já levou para casa algumas cabeças de alface plantadas. Vizinhos que passam pelos canteiros também já foram presenteados com alguns dos alimentos cultivados. “Passou aqui e pediu, a gente dá. Tem para todo mundo”, garantiu o desempregado e agora produtor urbano.

Como funciona

O programa Armazém da Família da Prefeitura, administrado pela Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento, é formado por 33 unidades instaladas em pontos estratégicos da periferia de Curitiba, nos bairros e terminais de ônibus para comercialização de gêneros alimentícios e produtos de higiene e limpeza até 30% mais baratos que no varejo. O programa beneficia 250 mil famílias de Curitiba com renda familiar de até cinco salários mínimos e as compras podem ser feitas em qualquer uma das unidades.

O cadastramento e a emissão dos cartões de acesso devem ser feitos nos núcleos da Secretaria de Agricultura e Abastecimento nas Administrações Regionais localizadas nas Ruas da Cidadania.