Paraná

“O massacre de Suzano é só o começo”, diz aluno em Paranaguá

As mensagens se tornaram públicas na madrugada desta terça-feira (2) e causaram pânico entre os alunos, pais de alunos e professores do Colégio Alberto Gomes Veiga, na cidade de Paranaguá, no litoral do estado. Os alunos que viram a postagem na madrugada prometeram não ir a escola hoje

Pelas redes sociais, um aluno do Colégio Alberto Gomes Veiga, da cidade de Paranaguá, no litoral do estado causou pânico entre os colegas, pais de alunos e professores na madrugada desta terça-feira (2). “O massacre de Suzano é só o começo”, disse o aluno do ensino médio, que estuda no turno da manhã em uma das mensagens que se tornaram públicas através das redes sociais.

Em outra mensagem, desconexa, o aluno escreve “Katana, Whazashi Chifres de demônio. E a maquiagem já arrumei quem faça. As postagens se tornaram públicas na madrugada desta terça-feira, mas a reportagem não conseguiu apurar se as mensagens foram escritas nesta data ou anteriormente.

Em outra mensagem enviada pelo mesmo aluno ele relata que foi uma “pena que a bomba elétrica deu fail, se não iria ser só festa sem aula no colégio”.

Uma mãe de aluna do colégio disse que “se não tiver polícia na frente da escola amanhã a gente não entra. E as autoridades tem que investigar a vida deste menino chamar o pai, a mãe, ver o que tem no computador”.

O Conselho Tutelar de Paranaguá ficou sabendo da informação através da ligação da reportagem, as 3:20 da manhã e informou que vai repassar as informações ao Nucria para que o caso seja investigado.  A reportagem teve acesso ao nome do jovem que postou essas informações, a sala e a série. Mas, decidimos não divulgar na reportagem, mas foi repassado com detalhas ao representante do Conselho Tutelar da cidade que prometeu dar encaminhamento ao assunto antes do início das aulas as sete e meia da manhã de hoje. A reportagem também entrou em contato com o 9 Batalhão da Polícia Militar do Paraná, que até o momento também não tinha informações sobre o caso.