Paraná

Palavra de ordem do Governo do Paraná na agricultura é inovar, afirma Cida 

Governadora Cida Borghetti, na abertura do 6º Fórum de Agricultura da América do Sul, em Curitiba (Foto: Departamento Fotográfico - SECS)

A palavra de ordem do Governo do Estado na agricultura tem sido inovar, através de investimentos no ecossistema de inovação no agronegócio. A afirmação foi feita pela governadora Cida Borghetti nesta quinta-feira (23), na abertura do 6º Fórum de Agricultura da América do Sul, em Curitiba. O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, e o secretário da Agricultura e do Abastecimento do Paraná, George Hiraiwa, participaram do evento, que reúne representantes nacionais e internacionais das principais cadeias produtivas para debater o uso da tecnologia no campo.
“Nossa meta é levar o produtor de qualquer porte, mesmo da agricultura familiar, a crescer através de uma rede que envolve cooperativas, entidades rurais, universidades, institutos de pesquisas e extensão rural, grandes fornecedores e startups de tecnologia”, afirmou a governadora. “Queremos nossos produtores cada vez mais competitivos.” 
Umas das maneiras de promover o desenvolvimento no campo, disse Cida, é a utilização de polos de tecnologia da informação, de software e de engenharia já organizados em algumas cidades paranaenses, como Londrina, Maringá, Jacarezinho, Umuarama, Cascavel, Ponta Grossa e Pato Branco. “Nesses espaços, queremos reunir todos os ativos do agro e de engenharia em um único ambiente presencial, para estimular novos negócios e, principalmente, para mostrar aos que ainda não aderiram ao ecossistema de inovação, as vantagens de se participar dessa rede ancorada pela tecnologia”, ressaltou.
A governadora afirmou que a opção pela inovação se confirma, inclusive, pelo perfil do empresário e agrônomo George Hiraiwa, indicado por ela como secretário da Agricultura. “Ele tem foco na inovação no campo e trouxe a experiência para a atuação no Governo do Estado. Tem dado grande contribuição para o desenvolvimento tecnológico aplicado à produção agrícola”, afirmou. Hiraiwa foi o idealizador da primeira maratona tecnológica (hackathon) do Brasil voltado para o agronegócio.
O ministro Blairo Maggi lembrou que a agricultura e a pecuária brasileiras têm crescido nos últimos anos, principalmente por causa do uso da tecnologia, e isso traz novos desafios. “As exigências nacionais e internacionais são cada vez maiores, mas temos superado tudo. E o Paraná é um grande exemplo disso, pois é um Estado de vanguarda e de referência no agronegócio. Aqui, temos produtores rurais e cooperativas muito eficientes”, afirmou.
EVENTO – O Fórum de Agricultura da América do Sul, que prossegue nesta sexta-feira (23), tem como tema nesta edição “O campo digital e conectado. O grande desafio do século XXI”. Serão 40 painéis com palestrantes o Brasil e de fora, com uma programação que discute os mercados de grãos, carnes, tecnologia, inovação, logística e agricultura 4.0.
“O que nós discutimos nesse fórum são as tendências do agronegócio globalizado a partir da realidade e do potencial da América do Sul, que, hoje, é o grande player da oferta de proteína animal e vegetal, grãos, carnes e de agroenergia no mundo”, explicou o gerente do Núcleo de Agronegócio da Gazeta do Povo e coordenador do 6º Fórum de Agricultura da América do Sul, Giovani Ferreira.