Paraná

Paraná já tem ferramentas para uso de novas tecnologias na administração pública

(Foto: Departamento Fotográfico - SECS)

A tecnologia vai influenciar e definir a prestação de serviço público no futuro. Foi o que disse o secretário de Estado do Desenvolvimento Urbano, Silvio Barros, no primeiro seminário O Governo na Era Digital, realizado nesta quarta-feira (3), em Curitiba. “O mundo caminha para um modelo cada vez mais digital e conectado, com novas formas de emprego, economia compartilhada e inteligência artificial, e os governos têm responsabilidade nisso”, disse o secretário. “O Governo do Paraná, atento às mudanças, já vem desenvolvendo diversas ferramentas para se adequar a essa nova realidade”, afirmou.
Promovido pelo Governo do Estado, por meio de seu Comitê de Qualidade da Gestão Pública, o seminário reuniu representantes do setor público e de entidades da sociedade para discutir o uso da tecnologia na administração pública. “Temos que, com o pé no presente, olhar para o futuro e fazer com que o Estado continue prestando serviços e atendendo as necessidades da população dentro dessa nova perspectiva, e que faça isso gastando menos”, afirmou o secretário do Desenvolvimento Urbano.
Ele citou, como exemplo de iniciativa do Paraná, o Governo Digital, plataforma que integra sistemas e disponibiliza mais de 200 serviços online, a exemplo do pagamento do IPVA, consulta a vagas de emprego e pedido de segunda via de carteira de identidade. Outro exemplo mencionado por Barros vem da Secretária de Estado da Administração Penitenciária. “O órgão, hoje em dia, faz audiências dos presidiários virtualmente, e isso dá a possibilidade de liberar 170 policiais por dia, que agora podem trabalhar protegendo as pessoas, em vez de cuidar as pessoas do mal”, afirmou.
MENOR PREÇO - Para o diretor-presidente da Companhia de Processamento de Dados do Rio Grande do Sul (Procergs), Antonio Ramos Gomes, que no evento falou sobre a experiência do Governo Digital naquele estado, o Paraná tem dado bons exemplos na área de inovação tecnológica. “O Paraná tem ferramentas inovadoras, eficientes e ágeis que levam melhores serviços à população”, afirmou.
Ele citou o Menor Preço, aplicativo desenvolvido pela Celepar, como uma das ações do programa de cidadania fiscal Nota Paraná, que permite que o consumidor consulte e compare o valor dos produtos antes de ir para as compras. “É uma solução inovadora e efetiva, e é por isso que outros estados do Brasil vem até aqui buscar essa tecnologia”, disse.
O diretor técnico da Tecnologia da Informação e Comunicação da Celepar, Danilo Scalet, que também palestrou, disse que a companhia já avançou muito na área da tecnologia e que ainda há muito a ser feito. “Se não começarmos a nos preparar agora para o futuro, teremos muita dificuldade na relação com a sociedade. É muito importante que as novas tecnologias sejam percebidas e que todos os estados comecem a repensar projetos”, afirmou.
NOVAS IDEIAS - Também participaram como palestrantes o executivo do Blockchain Research Institute no Brasil, Carl Amorim, e o diretor do departamento de Serviços Públicos Digitais do Ministério do Planejamento, Luiz Miyadaira Ribeiro Junior. Para o secretário-executivo do Comitê de Qualidade da Gestão Pública do Governo do Estado, Marco Aurélio Barbosa, o seminário conseguiu mostrar a visão do governo estadual frente ao impacto das novas tecnologias. “Além disso, também foi possível demonstrar que temos disponibilidade para novas ideias”, afirmou