Pinhais

Pinhais executa o maior programa de calçadas dos últimos anos

Para este primeiro semestre de 2019 são mais 26.554 m² em diferentes pontos da cidade, e outros 22.155 m² previstos para o segundo semestre. Em 2020 a programação é que Pinhais receba mais 49.332 m² de calçadas
(Foto: PMP)

Nos últimos anos, a Prefeitura de Pinhais colocou em prática um amplo programa de calçamento. Este serviço vem ao encontro dos investimentos expressivos em infraestrutura, que contemplam principalmente a pavimentação em todos os bairros do município. Ações que promovem, além da melhoria da qualidade de vida da população, maior segurança e trafegabilidade à comunidade, sejam motoristas ou pedestres.

Somente entre 2017 e 2018 foram executados 39.933,47m² de calçamento, entre novas estruturas e manutenção das já existentes. Para este primeiro semestre de 2019 são mais 26.554 m² em diferentes pontos da cidade, e outros 22.155 m² previstos para o segundo semestre. Em 2020 a programação é que Pinhais receba mais 49.332 m² de calçadas. Para tanto, serão aplicados recursos próprios e também oriundos de convênio com Paraná Cidade, órgão ligado à Secretaria Estadual de Desenvolvimento (SEDU).

"Temos praticamente 100% das ruas do município pavimentadas, grande parte em asfalto e também em antipó, inclusive estamos substituindo várias destas por asfaltamento. Alinhado a isso precisamos pensar na mobilidade de maneira geral, aí entram os investimentos em calçadas e ciclovias. Se somadas as previsões de calçamento para este e o próximo ano, teremos um total de mais de 98 mil m². Um número expressivo e que corresponde ao constante programa de investimentos em infraestrutura desta administração municipal", completa a prefeita de Pinhais, Marli Paulino.

As calçadas em Pinhais são aplicadas com a utilização de diferentes materiais, como paver e antipó, com destaque para o concreto poroso ou concreto permeável. O material impossibilita o acúmulo de água, o que gera também uma contribuição ambiental.

A engenheira da Secretaria Municipal de Obras Públicas, Cristina Espínola, explica que o projeto de utilização do concreto poroso foi iniciado na Usina Municipal de Asfalto e ressalta os benefícios deste recurso. "Durabilidade maior, manutenção quase zero, além da execução da obra ser mais rápida. As pessoas começaram a investir e a cuidar dos seus imóveis, devido à valorização do local, a cidade ficou mais bonita, houve uma transformação de atitude", finaliza a engenheira.