Geral

Prefeitura assina convênio para desenvolver projetos de energia sustentável

Na imagem palestra com o Prefeito de Curitiba Rafael Greca durante o evnto hoje pela manhã (Foto: Daniel Castellano / SMCS)

A Prefeitura de Curitiba firmou um convênio com a Companhia Paranaense de Energia (Copel) para avançar na área de energia sustentável. A parceria foi assinada pelo prefeito Rafael Greca, nesta terça-feira (6/11), e pelo diretor presidente da Copel Distribuição, Maximiliano Orfali, durante a Smart Energy Green Building Expo e Conferência. O evento acontece até quarta-feira (7/11) em Curitiba na sede da Federação das Indústrias do Estado do Paraná (Fiep) do Jardim Botânico. É a primeira vez que Curitiba sedia a feira, que está na quinta edição.

Entre os projetos previstos da parceria está a instalação de painéis fotovoltaicos para geração de energia solar na sede da Prefeitura, no Palácio 29 de Março. A capacidade de geração é de 144 kWh e serão instaladas ainda 7 mil lâmpadas de LED. O conjunto vai proporcionar uma redução de 50% no consumo de energia do prédio. A intenção é entregar o projeto em março de 2019.

“Queremos gerar energia solar na rodoferroviária, nos terminais do Tatuquara, do Capão da Imbuia e do Campo Comprido, ou onde mais for possível. Em Curitiba, um dia sem sol tem mais sol que na Alemanha, líder atual em energia renovável”, disse Greca.

Em palestra no evento, o prefeito apresentou uma série de projetos que estão em desenvolvimento pela Prefeitura de Curitiba na área de eficiência energética. Entre eles, um piso gerador de energia está sendo testado na ciclovia e na ponte sobre o Rio Belém, no Centro Cívico. O piso tem capacidade de captar a vibração vinda das bicicletas e pedestres e, assim, converter em energia, que por sua vez, ilumina o trajeto.

Greca também citou a geração de energia a partir da biomassa de resíduos, a partir de poda e coleta pública, e o projeto, em estudo, para a implantação de uma usina híbrida na Caximba, usando resíduos de poda e biomassa.

Outro projeto é o da pequena central hidrelétrica que será instalada no Parque Barigui, que deve ser entregue em 2019. O sistema será implantado graças à doação de uma turbina helicoidal pela Associação Brasileira de Pequenas Centrais Hidrelétricas (ABRAPCH).

O sistema de turbina helicoidal, também conhecida como Rosca de Archimedes, vai aproveitar a vazão do vertedouro do lago do Barigui e será capaz de gerar 21.600 Kwh de energia por mês, o que equivale ao consumo de 135 casas.

A energia será inserida na rede da Copel, gerando créditos de energia a serem compensados ao município.

Energias renováveis

Considerada o maior evento de energias renováveis e construções sustentáveis do Sul do país, a Smart Energy Green Building Expo e Conferência reuniu cerca de 700 pessoas.

O evento conta com especialistas nacionais e internacionais e empresas para apresentar as principais novidades e debater as tendências para os setores de energias renováveis e construções sustentáveis.

A Greenbuilding Brasil Conferência Internacional & Expo – GBC Expo Brasil (a maior conferência de construções sustentáveis da América Latina) é inédita na capital paranaense, acontecendo pela primeira vez fora da cidade de São Paulo. Felipe Faria, diretor executivo do Green Building Council Brasil (GBC Brasil) e presidente do Comitê dos GBCs das Américas pelo World Green Building Council, comentou que a escolha de Curitiba foi estratégica.

Os estados do Sul têm a maior expansão de empreendimentos com a Certificação LEED (na sigla, em inglês, Leadership in Energy and Environmental Design), selo reconhecido internacionalmente para construções sustentáveis. Desde 2013, o crescimento na região foi de 76%, quase o dobro em relação ao resto do país, que foi de 41%.  Curitiba concentra um terço das certificações da região.

A cidade, de acordo com ele, se destaca com ações municipais em busca de eficiência energética e geração de energia limpa. Para o prefeito Rafael Greca, esse é um caminho sem volta. “O nosso mundo está no limite. Cada vez que a temperatura global aumenta, multiplica-se a possibilidade de chuvas apocalípticas, como a que temos visto em várias partes do mundo. Eu sou um entusiasta de colocar em prática projetos de energia limpa, como a geração eólica, de biomassa, biogás, solar e a que é gerada a partir de resíduos”, disse Greca.

Também estiveram presentes ao evento o vice-prefeito e secretário de obras, Eduardo Pimentel, o presidente da Fiep, Edson Campagnolo, a secretária de Meio Ambiente, Marilza Dias; a presidente da Agência Curitiba, Cris Alessi; representantes de empresas e organizadores do evento.