Política

PSDB confirma candidatura de Beto Richa ao Senado

Partido também definiu os nomes dos candidatos a deputado estadual e federal
Beto Richa comemora candidatura ao senado (Foto: Divulgação)

A Convenção Estadual do PSDB aconteceu nesta quarta-feira, na sede do partido no bairro Alto da Glória, em Curitiba. O ex-governador do Paraná Beto Richa foi confirmado como candidato ao Senado. Também foram anunciados os candidatos a deputado estadual e a deputado federal. A legenda delegou para executiva estadual a definição das coligações que serão firmadas para a disputa das eleições de outubro. A executiva apontará ainda o nome do segundo suplente de senador. O primeiro suplente será o deputado federal Nelson Padovani.

Em seu discurso, Richa destacou sua experiência e agradeceu a confiança que recebeu dos paranaenses. “Nos últimos anos, acumulei experiência e uma extensa lista de bons serviços prestados ao povo do Paraná. Como deputado estadual, prefeito de Curitiba e governador do Estado procurei fazer o meu melhor e honrar o voto que recebi dos paranaenses. A minha nova caminhada será escrita com a mesma vontade de servir e representar os anseios da nossa gente; com o mesmo respeito às leis e à ética; com o mesmo empenho pelas causas paranistas”, disse.

Presidente do PSDB no Paraná, Richa deixou o governo estadual no dia 6 de abril de 2018, antecipando em nove meses a conclusão do seu segundo mandato de governador. O líder tucano conta ainda com a experiência de duas legislaturas na Assembleia Legislativa e outros dois mandatos como prefeito de Curitiba.

Após 7 anos e 3 meses exercendo o cargo de governador do Paraná, Beto Richa deixou o Estado na melhor situação fiscal e financeira do Brasil. Com as contas em dia, foi possível realizar investimentos históricos, ações e repasses que somam cerca de R$ 50 bilhões. Foram 22 mil obras nos 399 municípios paranaenses. Hoje, o Paraná é melhor e se destaca no cenário nacional.

O Produto Interno Bruto (PIB) do Paraná subiu de 5,8% para 6,3%. O nível de endividamento do Estado caiu de 90,87% para 27% da receita corrente líquida. De acordo com a consultoria Tendências e a Economist Intelligence Unit, a divisão de pesquisas e análises do grupo que edita a revista The Economist, o Paraná é segundo Estado mais competitivo do Brasil. Também possui a melhor estratégia de investimentos da América do Sul, segundo o jornal Financial Times.

A Moody’s, uma das maiores agências mundiais de classificação de risco, elevou os ratings do Paraná. Na escala nacional, o Estado pulou dois degraus e passou de A1.br para Aa2.br com perspectiva estável, ficando a dois níveis da nota máxima da agência. O Paraná possui a maior nota da escala nacional entre os Estados avaliados pela Moody’s. Outra agência bem conceituada mundialmente, a Fitch, manteve o rating nacional de longo prazo do Paraná em AA+ (bra) com perspectiva estável. Com isso, o Estado possui a melhor nota entre as unidades da federação avaliadas pela Fitch e está a apenas um degrau do nível máximo AAA.

Beto se despediu do Palácio Iguaçu deixando R$ 6,7 bilhões em caixa. Situação completamente diferente do quadro encontrado em 1.º de janeiro de 2011, quando o Estado tinha um rombo de R$ 4,5 bilhões em seus cofres.

Nas gestões de Beto Richa, os servidores públicos receberam, em média, 83,77% de reajuste salarial, ao passo que a média da inflação acumulada do período medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Ampliado (IPCA) chegou a 54,92%.

Muitos avanços em todas as áreas prioritárias para a população. Desenvolvimento pleno em favor dos paranaenses, que viram reduzir em 57,4% a taxa de pobreza. Alguns exemplos são incontestáveis. O programa Paraná Competitivo impulsionou o maior ciclo de industrialização da história do Estado, atraindo investimentos de R$ 45 bilhões e gerando 450 mil empregos diretos e indiretos.

Na saúde, o Paraná atingiu sua menor taxa de mortalidade infantil da história: 10,3 óbitos a cada mil nascidos. O número de transplantes aumentou mais de 300%. Foram realizadas 70 mil cirurgias eletivas em áreas como ortopedia, ginecologia, vascular e oftalmológica. Foram feitos 10 mil atendimentos pelo sistema de urgência e emergência com helicópteros em Curitiba, Londrina, Maringá, Ponta Grossa e Cascavel.

O orçamento da área da educação cresceu 108% nos anos em que Beto Richa foi governador. Do total das receitas do Estado, 36% foram investidos no sistema público de ensino. Os professores receberam 146% de aumento e pagamento de promoções e progressões. Do quadro atual da educação, um terço foi contratado por Richa. Ao ensino superior foi destinado um orçamento de R$ 2,5 bilhões, com maior oferta de bolsas de estudo para pesquisa em ciência, tecnologia e inovação.

O reforço na segurança pública foi garantido com a criação do programa Paraná Seguro. Onze mil policiais foram contratados e três mil novas viaturas foram compradas, além de equipamentos essenciais para o bom desempenho das funções policiais, como armamento de última geração e coletes balísticos. Um dos resultados dessas ações foi a queda de 33% na taxa de homicídios.

Mais de R$ 10 bilhões aplicados em modernização e conservação de rodovias, portos, ferrovias, vias e estradas municipais, aeroportos, hidrovias e centros de logística. Investimentos que fizeram o Paraná avançar e oferecer melhores condições de vida para a sua gente.