Política

Governador eleito Ratinho Jr. será firme e garante austeridade, redução de gastos e secretarias

Governador eleito pelo Paraná declarou apoio a Jair Bolsonaro no segundo turno e afirmou que quer implantar, logo no início do mandato, a diminuição de secretarias e de mordomias, além do projeto "Escola Segura"
(Foto: Divulgação)

O deputado estadual Ratinho Junior (PSD), de apenas 37 anos, foi eleito o novo governador do estado do Paraná no primeiro turno. Em entrevista à CBN, o político declarou que pretende cortar 50% das secretarias assim que assumir o cargo. Além disso, ele garantiu que vai cortar mordomias "até por uma questão simbólica, para mostrar que teremos cuidado com o dinheiro público".

Um projeto defendido em sua campanha e que será implementado ainda no começo do mandato é o "Escola Segura", que prevê colocar um policial da reserva na porta de cada colégio do estado.

No primeiro turno da eleição, Ratinho Jr. declarou apoio a Álvaro Dias, do Podemos. "No segundo turno, obviamente, o meu apoio será a Jair Bolsonaro", declarou.

Sobre o cenário político em todo o país, ele avaliou que as propostas ficaram em segundo plano e o que prevaleceu foi o modelo de governo apresentado por cada candidato. "O primeiro turno foi um Fla x Flu".

Ratinho Jr. também opinou sobre a reforma da Previdência, ressaltando que ela é necessária: "A questão da Previdência, o próximo presidente não terá como fugir. Será preciso fazer um ajuste e cortes em mordomias que juízes, ministros, deputados e senadores ainda têm. É preciso mão de ferro e muita coragem".