Geral

Reunião sobre data-base termina sem proposta dos sindicatos

Em reunião com representantes da Prefeitura nesta quinta-feira (4/10), os sindicatos que representam os servidores municipais não apresentaram propostas atualizadas para reajuste dos salários da categoria. A revisão geral anual da remuneração dos servidores e empregados públicos é 31 de outubro.

A reunião, solicitada pelos sindicatos, era para tratar da revisão geral anual da remuneração dos servidores, quando esperava-se receber as propostas das categorias para o reajuste salarial. Participaram 13 representantes do Sismuc (Sindicato dos Servidores Públicos do Município de Curitiba), Sismmac (Sindicato dos Servidores do Magistério de Curitiba), Sinfisco (Sindicato dos Auditores Fiscais de Tributos Municipais de Curitiba) e Sigmuc (Sindicato dos Guardas Municipais de Curitiba), assim como, pela administração municipal, representantes das secretarias de Recursos Humanos, do Governo Municipal e de Finanças.

“Essa reunião foi solicitada pelos sindicatos, mas eles que não ofereceram propostas atualizadas para a discussão e pediram a interrupção da reunião”, disse Heraldo Alves das Neves, secretário de Administração e Recursos Humanos.

A secretaria de RH já enviou um ofício para a de Finanças solicitando os estudos da possibilidade de concessão de reajuste do salário dos servidores. “Neste ano estamos em um patamar diferente do que tínhamos no ano passado, por conta dos benefícios colhidos com o Plano de Recuperação de Curitiba”, informou Caio Cesar Zerbatto, representante da Secretaria de Finanças.

“A Administração tem a máxima boa vontade em conceder reajuste aos servidores, mas é preciso lembrar que esse reajuste precisa estar dentro da capacidade fiscal, a ser deliberada pelo Conselho de Gestão e Responsabilidade Fiscal do Município e ratificada pelo prefeito, para ser encaminhada para aprovação à Câmara Municipal. Ainda há passivos a pagar da gestão anterior”, disse Neves.

A intenção da reunião era receber as propostas dos sindicalistas para que elas possam ser avaliadas juntamente com os estudos que estão sendo feitos para o reajuste.

De acordo com os sindicalistas, haveria a necessidade de atualizar as propostas apresentadas em março, mas não foram apresentadas proposições na reunião.