Pinhais

Secretaria Municipal de Saúde informa: Esporotricose Felina, você conhece?

Acomete principalmente os gatos, porém, é extremamente contagioso e pode ser adquirido por outros animais e também pelos humanos
(Foto: Divulgação/PMP)

A esporotricose, também conhecida como "doença do jardineiro", é uma doença causada por um fungo chamado de Sporothrix schenckii. Esse microorganismo geralmente é encontrado no solo, em substratos como plantas, cascas de árvores, materiais em decomposição, sendo identificado em todo Brasil. Acomete principalmente os gatos, porém, é extremamente contagioso e pode ser adquirido por outros animais e também pelos humanos. Não há vacina específica contra a doença e na suspeita de sinais, solicite imediatamente o auxílio dos profissionais da Unidade de Vigilância de Zoonoses de Pinhais, por meio do telefone (41) 3912-5396.

A transmissão ocorre facilmente a partir do contato com seres ou objetos contaminados, demorando entre uma semana e seis meses para aparecerem os sinais. O gato, pelo seu hábito de caça, por andar em muitos locais e arranhar árvores, pode adquirir o fungo com maior facilidade, geralmente contaminando as unhas e passando para outros indivíduos por arranhaduras, mordidas e em estágio mais avançado, o contato com a secreção das lesões presentes nos doentes.

Os sinais mais comuns são lesões de pele ulceradas que apresentam secreção transparente ou sanguinolenta, sem causa conhecida, que não melhoram mesmo com tratamentos usando antibióticos. Com o tempo aumentam de tamanho e aparecem em outros locais do corpo, principalmente extremidades das patas, base da cauda e na cabeça.

Medidas de prevenção:

Evitar os passeios dos animais telando as casas;

Castração, pois principalmente em fase reprodutiva fogem de casa para acasalar e acabam brigando com outros, ou entram em contato de outras formas com gatos possivelmente infectados;

Enriquecimento ambiental para reduzir o interesse pelas ruas e mantê-los ocupados dentro de casa, onde estão protegidos. Alguns exemplos seriam brinquedos, modificações internas do ambiente, estímulos alimentares e caixinha de areia sempre limpa.

Em seres humanos, normalmente, a infecção é benigna e se limita apenas à pele, mas há casos em que ela se espalha por meio da corrente sanguínea e atinge ossos e órgãos internos. No Brasil, as micoses sistêmicas não são de doenças de notificação, a esporotricose é notificada apenas nos estados do Rio de Janeiro (endemia) e Pernambuco. Entretanto, ao ser identificado pelos profissionais de saúde é necessário entrar em contato com a Vigilância Epidemiológica pelo email epidemiologia@pinhais.pr.gov.br ou telefone 3912-5308.