Oswaldo Eustáquio
Deputado João Arruda confirma tentativa de acordo no MDB para evitar cassação de Presidente da Câmara de Vereadores de Paranaguá por infidelidade partidária

O deputado Federal e Presidente Estadual do MDB, João Arruda confirmou em entrevista gravada que o advogado do partido no estado, Rogério Carboni fez contato com a liderança municipal do partido para tentar um acordo para evitar a cassação do mandato do presidente da Câmara de Vereadores de Paranaguá, Marquinhos Roque. O deputado confirmou que Rogério Carboni fez essas tratativas, mas disse que saber detalhes sobre o caso.

A entrevista de João Arruda desmentiu a versão do prefeito Marcelo Roque pelas redes sociais, que disse que ninguém havia confirmado as tratativas de retirada de ação contra o irmão. A desmoralização

O advogado da família Roque, no processo de cassação de Marquinhos Roque por infidelidade partidária e de Marcelo Roque por enriquecimento ilícito, Luiz Gustavo de Andrade, coordenador do curso de Direito da Unicuritiba procurou o advogado Rogério Carboni para que ele oferecesse duas secretarias municipais e a promessa de ser candidato a vice-prefeito em 2020 na chapa liderada pela família Roque ao suplente de vereador João Mendes.

Em troca disso, ele deveria desistir da ação de cassação de Marquinhos Roque, proposta por ele, que será julgada nesta segunda-feira no Tribunal Regional Eleitoral do Paraná. A tentativa de obstrução da justiça tem sido tratada como chicana jurídica e não aconteceu porque o suplente do MDB aceitou a proposta que foi descoberta pelo Núcleo de Jornalismo D

O deputado João Arruda rechaçou qualquer tentativa de acordos envolvendo cargos públicos e disse não ter conhecimento disso e afirmou que todos os assuntos do partido em Paranaguá deverão ser tratados por Ogarito Linhares, Duda da Micro Help e João Mendes.

O advogado Rogério Carboni também confirmou a tentativa de acordo com o diretório de Paranaguá. Ele admitiu que conversou com a direção do partido para tentar retirar o processo contra o presidente d Câmara, mas não quis falar quem foi seu interlocutor. A reportagem procurou o professor da Unicicuritiba, Luiz Gustavo de Andrade por três vezes. Em todas as tentativas ele não quis falar com a reportagem. Caso ele queira dar sua versão, disponível para esta publicação. 

 

Veja a reportagem completa aqui: