Oswaldo Eustáquio
Processo de cassação de Marquinhos Roque será julgado nesta quarta-feira

Está nas mãos do juiz eleitoral Jean Leek o processo de perda de mandato do atual presidente da Câmara de Paranaguá, Marquinhos Roque. O julgamento dever ser realizado nesta quarta-feira (13) na sede do Tribunal Regional Eleitoral do Paraná, em Curitiba.

Os advogados de Marquinhos tentam postergar o julgamento de olho na eleição da Câmara Municipal. Fontes ligadas ao Agora Paraná revelam que mesmo sabendo que o vereador tem poucas chances de permanecer no cargo, querem emplacar Marquinhos como presidente e um vice ligado ao Paço, para quando Marquinhos perder o mandato, o vice amigo se torne presidente e Marquinhos assumiria uma secretário na gestão do irmão Marcelo Roque.

Mas, não há mais ferramentas jurídicas para isso e a demora do julgamento pode criar constrangimento no Tribunal. A assessoria do relator magistrado informou que o processo será julgado até quarta-feira (13). O parecer do Ministério Público emitido há mais de trinta dias é para que Marquinhos seja cassado por infidelidade partidária. O julgamento do processo de inelegibilidade de seu irmão, Marcelo Roque está pautado para o dia 5 de fevereiro no TJPR.